Minha experiência #6 – Falando ao telefone

Hello, gorgeous people!

No contexto de comunicação não existe nada mais estressante do que usar uma língua que não é a sua. Quando eu digo “usar” eu me refiro a produzir, formar frases, falar ou escrever. Conversando com alguém que conhecemos bem, tira um pouco esse peso e falamos sem medo de errar. Agora, com pessoas que não conhecemos direito é um pesadelo. Ao telefone então…

Eu me lembro bem de duas situações que eu precisei usar o telefone quando estava em Londres, ambas tinham intuito de achar um lugar pra morar.
Na primeira, eu estava fazendo uns exercícios de homework e recebi uma ligação de um número que não estava na minha agenda. Só aí já bate uma ansiedade. Como você atende? Bom, mandei um hello e e pessoa do outro lado queria falar com o Rodolfo (eu), mas na sequência, também mandou Are you Brazilian?. “Opa!”, falei! Excelente! Um corretor de imóveis (real estate agent) brasileiro. Aí ficou fácil e o desespero passou.

A outra phone call, no entanto… Era uma vaga pra um quarto em uma casa bem próxima da escola onde eu estudava e tinha cama king, TV no quarto e internet muito rápida. Era um quarto fully furnished em uma casa onde eu poderia usar a well-equiped kitchen e a living-room também. Preço bom semanal com todas as bills included. Na época, era mais barato que morar num apartamento de 1 quarto sem mobília em um bairro afastado de São Paulo.

Meu telefone tocou e era o landlord – Roy – querendo saber se eu podia ir lá ver o quarto naquele mesmo dia, depois das 5pm. O que aconteceu depois disso é um mistério! Eu fiquei TÃO NERVOSO que não lembro sequer de agradecer ou ser polite. Fiquei TÃO NERVOSO que balbuciei, gaguejei, suava frio, tremia… Que DESGRAÇA! Acho que estava tão preocupado em falar “direito”, ser accurate, que esqueci de ser fluent. Falei um pouco sobre a diferença entre fluência e ser correto nesse post aqui. Long story short, fiz a visita, gostei do quarto e já acertamos ali mesmo os valores, fizemos um contrato, assinamos e paguei o bond.

Falando com o Roy

Mas nunca na vida tinha ficado tão nervoso e me sentido tão mal quanto naquela vez. Hoje em dia ainda dá um friozinho na barriga falar ao telefone, mais pelo fato de que eu tenho dificuldade em focar em um telefonema do que por falta de skills mesmo.
Uma coisa que me ajudou muito naquela época foi fazer fake shopping nas lojas perto da escola ou perto da onde eu morava. Eu chegava nas lojas e ia vendo os produtos e perguntando sobre e pedindo mais detalhes. Tipo, Do you have this in a smaller/bigger size? ou Is there a different colour? Can I try this on? ou Is there a student discount? E ia repetindo até ser entendido e também pedia pra repetirem as respostas, caso eu não tivesse entendido. Mas e ao telefone?

Certa vez me contaram sobre uma pessoa que ligava para o 0800 das provedoras de internet, telefonia ou fornecedor de energia elétrica (tem muitos diferentes aqui na NZ) e ficava perguntando sobre os diversos planos e pedindo mais informação sobre. Você faz uma listinha de perguntas e vai perguntando até entender tudo ou até esgotar as perguntas. Eu achei essa idea muito boa e sempre dava um jeito de contar essa historinha pros meus alunos. Dá até pra treinar ser mais natural ao telefone, usando expressões como Oh, hi there ou Oh, that’s really cool! ou Ok, got it! e coisas do gênero.

E você aí do outro lado? Já se sentiu tenso assim na hora de falar ao telefone quando estava abroad?
Conte pra gente sobre a sua experiência.

Espero que tenham gostado do post e não se esqueçam de se inscreverem no blog!

See you next time!
Cheers,
Teacher Rod

2 Comments on “Minha experiência #6 – Falando ao telefone”

  1. Não que eu seja uma viajadoooora assim, mas acho q eu fico nervosa tanto ao telefone quanto ao vivo. Mas talvez no primeiro momento. Depois que vc percebe q está compreendendo o mínimo e tb estão lhe entendendo satisfatoriamente, isso passa!

    Like

    • SIM!
      Por isso temos que entender a diferença entre fluência e estar gramaticalmente correto!
      Pra mim, sempre vai ter um friozinho na barriga hehehehehe =)

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: