Minha experiência #7 – Memorizando palavras novas

Greetings!

Quando perguntados sobre o motivo pelo qual estão fazendo um curso de inglês, os alunos geralmente ressaltam que precisam melhorar a grammar e/ou o vocabulary. Sim, é extremamente importante saber a estrutura de uma nova língua, pra você usá-la bem e, sim, saber mais palavras ajuda na hora de se expressar. Então, como fazer pra memorizar new vocabulary?

Ao longo dos anos aprendendo e ensinando inglês, aprendi algumas “técnicas” que ajudam no processo e vou tentar aqui expandir uma dessas “técnicas” que usei e que geralmente recomendamos aos alunos – fazer uma lista de palavras.

Digamos que estamos lendo um texto simples sobre natureza e que os significados de algumas palavras ainda estão meio incertos pra você. Façamos uma lista das possíveis palavras que ainda não sabemos o significado:

  • Bodies
  • Health
  • Heart
  • Rate
  • Researcher
  • Such

Vamos, naturalmente, traduzir (ou procurar em um bom dicionário online) o significado dessas palavras. De acordo com o Google Translate, seguem os significados:

  • Bodies – Corpos
  • Health – Saúde
  • Heart – Coração
  • Rates – Cotações
  • Researchers – Pesquisador/Pesquisadoras
  • Such – Tal

Agora, vamos expandir a lista porque ainda falta o contexto, faltam as frases onde essas palavras estavam no texto:

  • Bodies – Corpos – “it’s good for our bodies and good for our brains.”
  • Health – Saúde – “some doctors are studying the connection between nature and health.”
  • Heart – Coração – “Their heart rates were slower than people’s in the other group.”
  • Rates – Cotações – “Their heart rates were slower than people’s in the other group.”
  • Researchers – Pesquisador/Pesquisadoras – “In Toronto, researchers studied 31,000 people.”
  • Such – Tal – “In some countries such as Switzerland, forest schools are popular.”

Hum… Não acredito que “corações” tenham “cotações” e me parece que “such” faz parte de uma expressão maior “such as” e que isso muda um pouco a “tradução”. Esses exemplos nos mostram o quão importante é a fase de “expandir” a lista. Precisamos achar qual dos significados faz parte do contexto. Também precisamos dar atenção às palavras que “se encaixam” bem quando colocadas juntas, como “heart rates”. Assim, nasce outra lista, que abre portas pra outros significados em diferentes contextos e o processo de aprendizado se amplia lindamente! Voltemos à nossa lista com as modificações:

  • Bodies – Corpos – “it’s good for our bodies and good for our brains.”
  • Health – Saúde – “some doctors are studying the connection between nature and health.”
  • Heart rates – Batimento/frequência cardíaco – “Their heart rates were slower than people’s in the other group.”
  • Researchers – Pesquisador/Pesquisadoras – “In Toronto, researchers studied 31,000 people.”
  • Such as – (assim) como (no/na/em) – “In some countries such as Switzerland, forest schools are popular.”

Vale colocar também que tipo de palavra é aquela em questão. Isso nos ajuda a categorizar as palavras novas e colocá-las em grupos junto com outras que já sabemos, como se nosso cérebro tivesse caixinhas e fôssemos guardando cada palavra em determinada caixinha:

  • Bodies plural noun
  • Health singular uncountable noun (não existe plural para esse tipo de palavra)
  • Heart ratescompound noun – substantivo composto
  • Researchers – plural noun
  • Such aspreposition (nesse caso, introduz um exemplo ou exemplos)

Expandindo nossa lista mais ainda, podemos tentar achar sinônimos para cada uma das palavras – se possível. Podemos tentar saber quantas sílabas têm cada palavra, como são pronunciadas. Ou então, podemos tentar achar outras palavras que se “encaixam” com aquelas da nossa lista, formando o que chamamos de collocations. Por exemplo:

  • Body/Bodies – human body, celestial bodies, naked body, cold body, perfect body
  • Health – public health, health problems, health and safety, good health, poor health
  • Heart rateslow heart rates, fast heart rates
  • ResearchersUniversity researchers, medical research, scientific research, do research

Daí pra frente o céu é o limite. Se nós, professores, pudéssemos fazer em sala cada uma dessas pequenas atividades com os alunos, não sairíamos da unidade 1 do primeiro livro! Então, mãos à obra aí em casa que o processo é longo, mas cheio de coisas boas! Vou deixar o texto na íntegra pra download na próxima linha:

Espero que tenham gostado das dicas de hoje e não se esqueçam de se inscreverem no blog pra não perder os próximos posts.

See you next time!
Cheers,
Teacher Rod

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: